“Assim como Tu me enviaste ao mundo, eu também os envio ao mundo”. – João 17.18.

Como que o povo de Deus deve se envolver de uma maneira mais ampla com a cultura ao seu redor? Há muita confusão em torno do tema do engajamento cultural. Enquanto alguns cristãos optam por ignorar a cultura, outros correm contra ela. E outros são seduzidos por isso.

A Bíblia nos chama a envolver-se na sociedade em geral, mantendo uma identidade e um propósito distinto de cristão. Precisamos pensar profundamente e claramente sobre o que significa envolver-se na cultura secular, especialmente em nosso trabalho.

Muitos cristãos estão confusos sobre como e em que medida deve envolver-se com o mundo. Por esse motivo, discutir o engajamento cultural exige humildade e submissão à vontade de Deus. Precisamos perceber que se não pensarmos cuidadosamente sobre como envolver-se na cultura, podemos sucumbir aos caminhos da cultura que não agradam a Deus quando decidimos envolvê-la. Pastor e teólogo Tim Keller explica:

“A realidade é que se a igreja não pensa muito sobre a cultura – sobre quais partes são boas, ruins ou indiferentes de acordo com a Bíblia – seus membros começarão a imbuir de forma crítica os valores da cultura. Eles serão assimilados à cultura, apesar das intenções em contrário. A cultura é complexa, sutil e inescapável… E se não pensarmos deliberadamente sobre nossa cultura, simplesmente nos conformaremos sem nunca saber que está acontecendo”.

Keller então analisa quatro modelos diferentes de engajamento cultural:

• Sendo relevante para a cultura viver com alegria (alegremente);
• Transformando cultura aos decretos de Cristo quando possível;
• Vivendo contrária a cultura de forma a iluminar a luz de Cristo;
• Reconhecendo que há dois reinos – o reino do mundo e o reino de Deus.

De acordo com Keller, cada uma dessas quatro abordagens cristãs para o envolvimento cultural pode nos ajudar a discernir como envolver o mundo de maneira frutífera e fiel. Não existe uma abordagem uniforme que diz como um cristão deve envolver-se no mundo. Em vez disso, há uma necessidade de discernimento espiritual significativo no difícil equilíbrio de estar no mundo, mas não pertencer a ele.

Todos os dias nos deparamos com decisões sobre como devemos envolver o mundo em nosso trabalho. Por exemplo, muitos de nós temos que tomar decisões sobre quais clientes assumirem, qual liderança deve seguir e qual causa representar. E nossa tomada de decisões implica inevitavelmente todo tipo de trade-offs (trocas), compromissos e ambiguidades. Muitas vezes, nos encontramos vivendo e trabalhando em áreas cinzentas, questionando o quão intencional ou eficaz somos com relação ao envolvimento do mundo distintamente como cristão.

Como sabemos onde podemos e devemos ser flexíveis em prol de um bem maior? Quão distante é muito distante antes de perdermos a nossa distinção como cristãos? As respostas a perguntas como estas precisarão ser consideradas caso a caso, com a sabedoria da Escritura e outros cristãos. Mas as quatro abordagens fornecidas por Keller acima são um bom ponto de partida. Devemos perceber, com humildade, que diferentes situações requerem diferentes abordagens. No entanto, como discípulos de Cristo somos chamados a nos envolver neste mundo para que possamos ganhar alguns para Cristo e ver o seu reino avançar na Terra.

Como você pode envolver-se na cultura claramente como cristão em sua vida cotidiana? A resposta a esta pergunta está diretamente relacionada a oração de Jesus Cristo ao falar com seus discípulos que Ele estava para partir desta terra, mas que seus discípulos deveriam dar prosseguimento a esta transformação de vida e da sociedade; pois foi para isto que Ele veio e ficou três anos e meio com eles, demostrando o estilo de vida que o Pai espera de seus filhos em meio a uma cultura que a cada dia se distância mais de Deus.

“Pai, minha oração não é para que os tire do mundo, mas para que os guarde do maligno. Eles não pertencem a este mundo assim como eu também não. Santifique-os na verdade; ensine-os que só a tua Palavra é verdadeira. Assim como me enviaste ao mundo, Eu agora os envio ao mundo também”. (João 17.15-18 NLT)

Pastor Joelson Moabes Domingos
Inspirado no Devocional: “Find Purpose and Passion on Your Daily Work”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>